EJA – PTD FÍSICA / 2013


Plano de Trabalho Docente
C.E. Dr. Felipe S. Bittencourt
Disciplina: Física
EJA – Ensino Médio
Professor: Adão Reinaldo Farias
Marialva – PR
2013
FUNDAMENTOS DA DISCIPLINA
Antigos registros históricos já mostravam que os seres humanos se preocupavam em entender e explicar o mundo no qual viviam. Ao longo do tempo, temos organizado muito desse entendimento e tentado, com ele construir nosso mundo.
Uma sociedade se caracteriza por uma visão de mundo que inclui conhecimento, hábitos e costumes, mitos e crenças. Também, caracteriza-se pelo modo de produção que determina as relações entre os homens, suas condições de vida, em cuja base está o trabalho.
A ciência surge na tentativa de decifrar o universo físico, a qual é determinada pela necessidade humana de resolver problemas práticos e demandas materiais em determinada época; logo é histórica e constitui visão de mundo.
Ciência significa “conhecimento”. Ela resulta de um processo de observação, estudo e tentativa de explicar o ambiente em que vivemos. Ciência é criatividade, é aprender a fazer. Por isso, explicar e fazer ciência tem que ser por meio de muitas atividades.
A Física pode ser considerada a base de todas as outras ciências e da tecnologia, pois estuda os componentes básicos de um determinado fenômeno e as leis que governam suas interações. Através da Física, dentro de uma perspectiva histórico crítica, podemos formar sujeitos por meio de conteúdos que o levem a compreensão do universo, sua evolução, suas transformações e as interações que nele se apresenta.
OBJETIVO GERAL
A Física é uma ciência que tem como objeto de estudo o Universo, sua evolução e as interações que nele se apresentam. Por alguma razão, os fenômenos da natureza obedecem equações matemáticas, possibilitando elaborar modelos para compreender os fenômenos da natureza.
Compreender a importância da cultura produzida pelos homens, é importante para entender a relevância histórica dessa produção dentro da história da humanidade.
Visualizar a elegância das teorias físicas, a emoção dos debates em torno das ideias científicas, a grandeza dos princípios físicos, desafia a todos nós, professores e estudantes, de compartilharmos, ainda com um pouco de Matemática, os conceitos e a evolução da Física, presentes desde que o homem, por necessidade ou curiosidade, passou a se preocupar com o estudo dos fenômenos naturais. (MENEZES, 2005).
OBJETIVOS ESPECÍFICOS
O estudo dos movimentos, a mecânica de Newton, é importante por estar fortemente ligado às questões externas ao meio científico como, por exemplo, as guerras, o comércio, os mitos e a religião. Também permite compreender fenômenos ligados ao cotidiano, como caminhar, o movimento de projéteis e dos automóveis, o equilíbrio de corpos em um meio fluído, o movimento dos planetas em torno do Sol e o da Lua em torno da Terra. Ressalte-se, ainda, a importância de algumas entidades físicas, aplicadas a partículas como as ondas, por exemplo, o momentum e a energia, cuja compreensão é importante para estudos que vão desde a colisão de duas bolas de gude até a compreensão de processos que envolvem a moderna cosmologia.
Na História, encontramos outra grande síntese, hoje chamada Leis da Termodinâmica. Seus estudos se baseiam nos conceitos de temperatura, calor, entropia e nas relações entre calor e trabalho mecânico. Através dos estudos da termodinâmica, foi possível entender o mundo microscópico da matéria. Entender os processos em que ocorrem trocas de calor, tão presentes no cotidiano, e seus principais conceitos, torna-se fundamental para que a Física seja vista como uma Ciência em construção e, também, para se compreender o universo.
Também são objetos de estudo da Física os fenômenos em que a carga elétrica se apresenta. O eletromagnetismo, seu conhecimento e sua aplicação não estão ligados apenas à compreensão da natureza, mas também às inúmeras inovações tecnológicas surgidas no último século, a partir dos trabalhos de Maxwell, cujas equações levam às quatro Leis do Eletromagnetismo clássico.
Assim, os três conteúdos – Movimento, Termodinâmica e Eletromagnetismo – são estruturantes porque indicam desdobramentos em conteúdos específicos que permitem trabalhar o objeto de estudo da Física da forma mais abrangente possível.
CONTEÚDOS ESTRUTURANTES:
Movimento, Termodinâmica e Eletromagnetismo.
CONTEÚDOS BÁSICOS:
Momentum e Inércia
Conservação da Quantidade de Movimento(momentum)
Variação da Quantidade de Movimento(Impulso)
2aLei de Newton
3aLei de Newton e Condições de Equilíbrio
Gravitação
Energia, Princípio da Conservação da Energia, Trabalho e Potência
Lei Zero da Termodinâmica, 1a e 2a Leis da Termodinâmica
Carga Elétrica, Corrente Elétrica, Campo e Ondas Eletromagnéticas
Força Eletromagnética
Equações de Maxwell (Lei de Gauss para Eletrostática, Lei de Coulomb, Lei de Ampère, Lei de Gauss Magnética e Lei de Faraday)
A Natureza da Luz e suas Propriedades
CONTEÚDOS ESPECÍFICOS:
INTRODUÇÃO À FÍSICA
Campo de estudo e atuação da Física
História da física
A Física contemporânea e suas aplicações tecnológicas
MECÂNICA
Movimentos retilíneos
Movimentos curvilíneos
Movimento circular uniforme
Queda livre
Os Princípios da Mecânica (Leis de Newton)
Energia, Trabalho e Potência
Impulso e quantidade de movimento
Gravitação Universal
Hidrostática
FÍSICA TÉRMICA
Fenômenos térmicos
O calor e a temperatura
O fenômeno da dilatação nos sólidos, líquidos e gases
As mudanças de estado físico da matéria
Trocas e transmissão do calor
Comportamento térmico dos gases
Leis da Termodinâmica
ONDULATÓRIA
Fenômenos ondulatórios
Ondas mecânicas e eletromagnéticas
Natureza ondulatória e quântica da luz
ÓPTICA
Fenômenos luminosos
Princípios da Óptica Geométrica
Aplicações do fenômeno da reflexão e reflação da luz
Lentes e instrumentos ópticos de observação
Espelhos
A óptica e o olho humano
ELETRICIDADE E MAGNETISMO
Fenômenos elétricos e magnéticos
Aspectos estáticos e dinâmicos da eletricidade
A Lei de Coulomb
Campo elétrico e potencial elétrico
Corrente elétrica
Geradores e circuitos elétricos
Campo magnético
Indução magnética
Equações de Maxwell
ENERGIA
Energia e suas transformações
Fontes e tipos de energia
Energia, meio ambiente e os potenciais energéticos do Brasil
A energia elétrica nas residências
PROPOSTA DE AVALIAÇÃO
A avaliação deverá levar em conta os pressupostos teóricos adotados nas Diretrizes Curriculares. Ao considerar importantes os aspectos históricos, conceituais e culturais, a evolução das ideias em Física e a não-neutralidade da ciência, a avaliação se verifica pelo progresso do estudante quanto a esses aspectos. Avaliar é considerar a apropriação dos objetos da Física pelos estudantes.
A avaliação terá um caráter diversificado e verificará aspectos como:
- a compreensão dos conceitos físicos;
- a capacidade de análise de um texto, seja ele literário ou científico, para uma opinião que leve em conta o conteúdo físico;
- a capacidade de elaborar um relatório sobre um experimento ou qualquer outro evento que envolva a Física.
No entanto, a avaliação não poderá ser usada para classificar os alunos com uma nota, com o objetivo de testar o aluno ou mesmo puni-lo, mas sim de auxiliá-lo na aprendizagem. Ou seja, trata-se de tomá-la como instrumento para intervir no processo de aprendizagem do estudante, cuja finalidade e sempre seu crescimento.
1.ª avaliação – carga horária: 32 h/a
1 Introdução à Física
1.1 Campo de estudo e atuação, grandezas físicas e unidades de medida
1.2 História da Física
1.3 A Física contemporânea e suas aplicações tecnológicas
2 Movimentos Retilíneos
2.1 Galileu e o estudo dos movimentos
2.2 Movimento retilíneo uniforme
2.3 Movimento retilíneo uniformemente variado e queda livre
3 Movimentos curvilíneos
3.1 Lançamento horizontal e oblíquo
3.2 lançamento oblíquo
4 Movimento circular uniforme
2.ª avaliação – carga horária: 64 h/a
5 Os Princípios da Mecânica (Leis de Newton), Impulso e Quantidade de Movimento
5.1 Forças e interações
5.2 Força gravitacional
5.3 Força normal, força de atrito e resistência do ar
5.4 Impulso de uma força
5.5 Quantidade de movimento de um objeto e sua variação
5.6 Lei fundamental dos movimentos ou segunda lei de Newton
5.7 Queda livre e plano inclinado
5.8 Lei da ação e reação
5.9 Lei da inércia
5.10 Conservação da quantidade de movimento
6 Gravitação Universo
6.1 As leis de Kepler
6.2 Lei da gravitação universal
6.3 Campo gravitacional
6.4 Força Centrípeta
7 Energia
7.1 Energia, formas de energia e conservação
7.2 Conservação da energia mecânica
7.3 Energia potencial de interação e energia dissipada
8 Trabalho e Potência
8.1 Trabalho: medida da energia transferida e/ou transformada
8.2 Cálculo do trabalho através da energia potencial de interação gravitacional
8.3 Cálculo do trabalho através da força e do deslocamento
8.4 Potência
9 Hidrostática
9.1 Fluidos, densidade e pressão
9.2 Princípio de Pascal
9.3 Princípio de Arquimedes
3.ª avaliação – carga horária: 96 h/a
10 Fenômenos térmicos, Calor, Temperatura, Trocas e transmissão de calor
10.1 Matéria, temperatura e calor
10.2 Conceito de temperatura
10.3 Conceito de calor
10.4 Processos de variação de temperatura
10 Mudanças de estado físico da matéria, Dilatação nos sólidos, líquidos e nos gases e Comportamento térmico dos gases
10.1 Variação da temperatura
10.2 Mudança de estado físico: fusão e solidificação
10.3 Mudança de estado físico: vaporização e condensação
10.4 Um modelo para mudança de estado
10.5 Dilatação nos sólidos e líquidos
10.6 Dilatação nos gases
11 Leis da Termodinâmica, Máquinas Térmicas
11.1 A utilização das máquinas térmicas
11.2 A produção do movimento nas máquinas térmicas
11.3 As transforações gasosas no motor de um automóvel
11.4 As leis da termodinâmicas
12 Fenômenos ondulatórios, Ondas mecânicas e eletromagnéticas, A óptica e o olho humano, Fenômenos luminosos, Lentes e instrumentos ópticos de observação e Princípios da Óptica Geométrica
12.1 Luz e visão
12.2 Diferentes interação luz-matéria
12.3 A representação da luz
13 Espelhos, Aplicações do fenômeno da reflexão e refração da luz
13.1 Espelhos
13.2 Leis da reflexão
13.3 A construção de imagens em espelhos esféricos
13.4 Localização e caracterização de imagens nos espelhos esféricos
14 Refração
14.1 Refração da luz
14.2 Leis da refração da luz
14.3 Imagens obtidas por refração
14.4 Caracterização das lentes esféricas delgadas e de suas imagens
14.5 Reflexão total
15 Natureza ondulatória e quântica da luz
15.1 Luz como partícula
15.2 A difração da luz
15.3 A interferência luminosa
15.4 A polarização da luz
15.5 A refração da luz branca no prisma e na atmosfera
15.6 A velocidade de luz na refração
4.ª avaliação – carga horária 128h/a
16 Fenômenos elétricos e magnéticos, Aspectos estáticos e dinâmicos da eletricidade, Corrente elétrica, Geradores e circuitos elétricos
16.1 Circuitos elétricos
16.2 Transformações de energia nos aparelhos elétricos
16.3 Caracterização dos aparelhos elétricos e suas fontes
16.4 Corrente elétrica
16.5 Resistência elétrica
16.6 Efeito Joule
16.7 Associação em paralelo e em série de resistores e fontes
16.8 Curto-circuito, fontes ou geradores e receptores
17 Campo elétrico e potencial elétrico, A Lei de Coulomb
17.1 A matéria vista por dentro
17.2 Processos de eletrização
17.3 Pilhas e baterias: campo elétrico
17.4 Campo e força elétricos
17.5 Tensão e energia potencial elétrica
17.6 Modelo de corrente elétrica nos metais
18 Campo magnético
18.1 Bússolas e imãs
18.2 Terra, bússolas e imãs: a interação magnética
18.3 O campo magnético
18.4 O imã e o eletroimã
18.5 A interação entre correntes
19 Indução magnética, Equações de Maxwell, Energia e suas transformações, Fontes e tipos de energia, Energia, meio ambiente e os potenciais energéticos do Brasil, A energia elétrica nas residências
19.1 Faraday e o fenômeno da indução eletromagnética
19.2 A lei de Lenz e a lei de Faraday
19.3 As usinas e a distribuição de energia elétrica
20 Tópicos da Física moderna
20.1 Um novo paradigma
20.2 A física moderna que podemos encontrar no laser, na cultura e no entrenimento
20.3 Da bomba atômica à radioterapia
20.4 O núcleo atômico
Notas
Atividades realizadas, lista de exercícios: valor 2,0 ponto
Trabalho realizado: valor 2,0 ponto
Prova de verificação: valor 6,0 pontos
Prova de reavaliação: valor 6,0 pontos (recuperação paralela)
Trabalho de reavaliação: valor 4,0 pontos (recuperação paralela)
METODOLOGIA
É importante que no processo pedagógico, na disciplina de Física, parta do conhecimento prévio dos estudantes, pois, o estudante adquire a concepção espontânea no dia a dia, na interação com os diversos objetos no seu espaço de convivência, os quais, na escola, fazem-se presentes ao iniciar o processo de ensino-aprendizagem. Por sua vez, a concepção científica envolve um saber socialmente construído e sistematizado, que requer metodologias específicas para ser transmitido no ambiente escolar. A escola é, por excelência, o lugar onde se lida com o conhecimento científico historicamente produzido. A composição de uma sala de aula mistura pessoas com diferentes costumes, tradições, preconceitos e ideias que dependem também dessa origem, o que torna impossível moldá-las como se fossem iguais. Num determinado conteúdo, o professor terá que considerar o que eles conhecem. Talvez será o ponto de partida para o início de uma aprendizagem que agregue significados para professor e estudantes. É imprescindível que o professor cumpra sua função de uma espécie de “informante científico”, para ir além do limite da informação e atingir a fronteira da formação, através de uma mediação não-aleatória, mas identificada pelo conhecimento físico, num processo organizado e sistematizado pelo professor.
No desenvolvimento dos conteúdos será abordado a importância da Física no mundo, com relevância aos aspectos históricos, o conhecimento enquanto construção humana e a constante evolução do pensamento científico, assim como, as relações das descobertas científicas com as aplicações tecnológicas na contemporaneidade.
O uso da experimentação é viável e necessário no espaço e tempo da EJA mesmo que seja por meio de demonstração feita pelo professor, ou da utilização de materiais alternativos e de baixo custo, na construção e demonstração dos experimentos.
A estratégia de brinquedos e jogos no ensino de Física será utilizado para que o educando possa ser instigado a pesquisar e propor soluções.
As aulas serão expositivas e práticas partindo do conhecimento prévio dos alunos, utilizando textos do livro didático público, livros pedagógicos, apostilas da EJA, textos científicos, bem com situações vividas na prática e relacionando com o conteúdo científico sistematizado.
Serão utilizados o laboratório de ciências para aulas práticas e o laboratório de informática para pesquisa em blogs e sites que tenham como conteúdo a Física e outras ciências e o Blog do Prof. Adão Reinaldo Farias (Física e Química no Cotidiano).
Na TV pendrive será exibido vídeos e aulas do Novo Telecurso para auxiliar na compreensão dos conceitos físicos.
REFERÊNCIAS
PARANÁ, Secretaria de Estado da Educação. Diretrizes Curriculares da rede pública de educação básica do Estado do Paraná: Física. Curitiba: SEED/DEM, 2009.
GONÇALVES FILHO, Aurelio. Física e Realidade: ensino médio física – Aurelio Gonçalves Filho, Carlos Toscano. -1. ed. – São Paulo: Scipione,2010. – (Coleção Física e realidade)

Plano de Trabalho Docente – Física – 2013


Plano de Trabalho Docente
C.E. Conjunto João de Barro


Disciplina: Física
Séries: 1º, 2º e 3º Ano – Ensino Médio
Professor: Adão Reinaldo Farias
Marialva – PR
2013
FUNDAMENTOS DA DISCIPLINA
Antigos registros históricos já mostravam que os seres humanos se preocupavam em entender e explicar o mundo no qual viviam. Ao longo do tempo, temos organizado muito desse entendimento e tentado, com ele construir nosso mundo.
Uma sociedade se caracteriza por uma visão de mundo que inclui conhecimento, hábitos e costumes, mitos e crenças. Também, caracteriza-se pelo modo de produção que determina as relações entre os homens, suas condições de vida, em cuja base está o trabalho.
A ciência surge na tentativa de decifrar o universo físico, a qual é determinada pela necessidade humana de resolver problemas práticos e demandas materiais em determinada época; logo é histórica e constitui visão de mundo.
Ciência significa “conhecimento”. Ela resulta de um processo de observação, estudo e tentativa de explicar o ambiente em que vivemos. Ciência é criatividade, é aprender a fazer. Por isso, explicar e fazer ciência tem que ser por meio de muitas atividades.
A Física pode ser considerada a base de todas as outras ciências e da tecnologia, pois estuda os componentes básicos de um determinado fenômeno e as leis que governam suas interações. Através da Física, dentro de uma perspectiva histórico-crítica, podemos formar sujeitos por meio de conteúdos que o levem a compreensão do universo, sua evolução, suas transformações e as interações que nele se apresenta.
OBJETIVO GERAL
A Física é uma ciência que tem como objeto de estudo o Universo, sua evolução e as interações que nele se apresentam. Por alguma razão, os fenômenos da natureza obedecem equações matemáticas, possibilitando elaborar modelos para compreender os fenômenos da natureza.
Compreender a importância da cultura produzida pelos homens, é importante para entender a relevância histórica dessa produção dentro da história da humanidade.
Visualizar a elegância das teorias físicas, a emoção dos debates em torno das idéias científicas, a grandeza dos princípios físicos, desafia a todos nós, professores e estudantes, de compartilharmos, ainda com um pouco de Matemática, os conceitos e a evolução da Física, presentes desde que o homem, por necessidade ou curiosidade, passou a se preocupar com o estudo dos fenômenos naturais. (MENEZES, 2005).
OBJETIVOS ESPECÍFICOS
O estudo dos movimentos, a mecânica de Newton, é importante por estar fortemente ligado às questões externas ao meio científico como, por exemplo, as guerras, o comércio, os mitos e a religião. Também permite compreender fenômenos ligados ao cotidiano, como caminhar, o movimento de projéteis e dos automóveis, o equilíbrio de corpos em um meio fluído, o movimento dos planetas em torno do Sol e o da Lua em torno da Terra. Ressalte-se, ainda, a importância de algumas entidades físicas, aplicadas a partículas como as ondas, por exemplo, o momentum e a energia, cuja compreensão é importante para estudos que vão desde a colisão de duas bolas de gude até a compreensão de processos que envolvem a moderna cosmologia.
Na História, encontramos outra grande síntese, hoje chamada Leis da Termodinâmica. Seus estudos se baseiam nos conceitos de temperatura, calor, entropia e nas relações entre calor e trabalho mecânico. Através dos estudos da termodinâmica, foi possível entender o mundo microscópico da matéria. Entender os processos em que ocorrem trocas de calor, tão presentes no cotidiano, e seus principais conceitos, torna-se fundamental para que a Física seja vista como uma Ciência em construção e, também, para se compreender o universo.
Também são objetos de estudo da Física os fenômenos em que a carga elétrica se apresenta. O eletromagnetismo, seu conhecimento e sua aplicação não estão ligados apenas à compreensão da natureza, mas também às inúmeras inovações tecnológicas surgidas no último século, a partir dos trabalhos de Maxwell, cujas equações levam às quatro Leis do Eletromagnetismo clássico.
Assim, os três conteúdos – Movimento, Termodinâmica e Eletromagnetismo – são estruturantes porque indicam desdobramentos em conteúdos específicos que permitem trabalhar o objeto de estudo da Física da forma mais abrangente possível.
CONTEÚDOS ESTRUTURANTES:
Movimentos, Termodinâmica e Eletromagnetismo.
CONTEÚDOS BÁSICOS:
Momentum e Inércia
Conservação da Quantidade de Movimento(momentum)
Variação da Quantidade de Movimento(Impulso)
2aLei de Newton
3aLei de Newton e Condições de Equilíbrio
Gravitação
Energia, Princípio da Conservação da Energia, Trabalho e Potência
Lei Zero da Termodinâmica, 1a e 2a Leis da Termodinâmica
Carga Elétrica, Corrente Elétrica, Campo e Ondas Eletromagnéticas
Força Eletromagnética
Equações de Maxwell (Lei de Gauss para Eletrostática, Lei de Coulomb, Lei de Ampère, Lei de Gauss Magnética e Lei de Faraday)
A Natureza da Luz e suas Propriedades
CONTEÚDOS ESPECÍFICOS:
1º ANO
INTRODUÇÃO À FÍSICA
Campo de estudo e atuação da Física
História da Física
A Física contemporânea e suas aplicações tecnológicas
MECÂNICA
Movimentos retilíneos
Movimentos curvilíneos
Movimento circular uniforme
Queda livre
Os Princípios da Mecânica (Leis de Newton)
Energia, Trabalho e Potência
Impulso e quantidade de movimento
Gravitação Universal
Hidrostática
2º ANO
FÍSICA TÉRMICA
Fenômenos térmicos
O calor e a temperatura
O fenômeno da dilatação nos sólidos, líquidos e gases
As mudanças de estado físico da matéria
Trocas e transmissão do calor
Comportamento térmico dos gases
Leis da Termodinâmica
ONDULATÓRIA
Fenômenos ondulatórios
Ondas mecânicas e eletromagnéticas
Natureza ondulatória e quântica da luz
ÓPTICA
Fenômenos luminosos
Princípios da Óptica Geométrica
Aplicações do fenômeno da reflexão e reflação da luz
Lentes e instrumentos ópticos de observação
Espelhos
A óptica e o olho humano
3º ANO
ELETRICIDADE E MAGNETISMO
Fenômenos elétricos e magnéticos
Aspectos estáticos e dinâmicos da eletricidade
A Lei de Coulomb
Campo elétrico e potencial elétrico
Corrente elétrica
Geradores e circuitos elétricos
Campo magnético
Indução magnética
Equações de Maxwell
ENERGIA
Energia e suas transformações
Fontes e tipos de energia
Energia, meio ambiente e os potenciais energéticos do Brasil
A energia elétrica nas residências
PROPOSTA DE AVALIAÇÃO
A avaliação deverá levar em conta os pressupostos teóricos adotados nas Diretrizes Curriculares. Ao considerar importantes os aspectos históricos, conceituais e culturais, a evolução das ideias em Física e a não-neutralidade da ciência, a avaliação se verifica pelo progresso do estudante quanto a esses aspectos. Avaliar é considerar a apropriação dos objetos da Física pelos estudantes.
A avaliação terá um caráter diversificado e verificará aspectos como:
- a compreensão dos conceitos físicos;
- a capacidade de análise de um texto, seja ele literário ou científico, para uma opinião que leve em conta o conteúdo físico;
- a capacidade de elaborar um relatório sobre um experimento ou qualquer outro evento que envolva a Física.
No entanto, a avaliação não poderá ser usada para classificar os alunos com uma nota, com o objetivo de testar o aluno ou mesmo puni-lo, mas sim de auxiliá-lo na aprendizagem. Ou seja, trata-se de tomá-la como instrumento para intervir no processo de aprendizagem do estudante, cuja finalidade e sempre seu crescimento.
Conteúdos Específicos a serem avaliados:
1.º ano – 1.º bimestre
1 Introdução à Física
1.1 Campo de estudo e atuação, grandezas físicas e unidades de medida
1.2 História da Física
1.3 A Física contemporânea e suas aplicações tecnológicas
2 Movimentos Retilíneos
2.1 Galileu e o estudo dos movimentos
2.2 Movimento retilíneo uniforme
2.3 Movimento retilíneo uniformemente variado e queda livre
3 Movimentos curvilíneos
3.1 Lançamento horizontal e oblíquo
3.2 lançamento oblíquo
4 Movimento circular uniforme
1.º ano – 2.º bimestre
5 Os Princípios da Mecânica (Leis de Newton), Impulso e Quantidade de Movimento
5.1 Forças e interações
5.2 Força gravitacional
5.3 Força normal, força de atrito e resistência do ar
5.4 Impulso de uma força
5.5 Quantidade de movimento de um objeto e sua variação
5.6 Lei fundamental dos movimentos ou segunda lei de Newton
5.7 Queda livre e plano inclinado
5.8 Lei da ação e reação
5.9 Lei da inércia
5.10 Conservação da quantidade de movimento
1.º ano – 3.º bimestre
6 Gravitação Universo
6.1 As leis de Kepler
6.2 Lei da gravitação universal
6.3 Campo gravitacional
6.4 Força Centrípeta
7 Energia
7.1 Energia, formas de energia e conservação
7.2 Conservação da energia mecânica
7.3 Energia potencial de interação e energia dissipada
1.º ano – 4.º bimestre
8 Trabalho e Potência
8.1 Trabalho: medida da energia transferida e/ou transformada
8.2 Cálculo do trabalho através da energia potencial de interação gravitacional
8.3 Cálculo do trabalho através da força e do deslocamento
8.4 Potência
9 Hidrostática
9.1 Fluidos, densidade e pressão
9.2 Princípio de Pascal
9.3 Princípio de Arquimedes
2.º ano – 1.º bimestre
10 Fenômenos térmicos, Calor, Temperatura, Trocas e transmissão de calor
10.1 Matéria, temperatura e calor
10.2 Conceito de temperatura
10.3 Conceito de calor
10.4 Processos de variação de temperatura
10 Mudanças de estado físico da matéria, Dilatação nos sólidos, líquidos e nos gases e Comportamento térmico dos gases
10.1 Variação da temperatura
10.2 Mudança de estado físico: fusão e solidificação
10.3 Mudança de estado físico: vaporização e condensação
10.4 Um modelo para mudança de estado
10.5 Dilatação nos sólidos e líquidos
10.6 Dilatação nos gases
2.º ano – 2.º bimestre
11 Leis da Termodinâmica, Máquinas Térmicas
11.1 A utilização das máquinas térmicas
11.2 A produção do movimento nas máquinas térmicas
11.3 As transforações gasosas no motor de um automóvel
11.4 As leis da termodinâmicas
2.º ano – 3.º bimestre
12 Fenômenos ondulatórios, Ondas mecânicas e eletromagnéticas, A óptica e o olho humano, Fenômenos luminosos, Lentes e instrumentos ópticos de observação e Princípios da Óptica Geométrica
12.1 Luz e visão
12.2 Diferentes interação luz-matéria
12.3 A representação da luz
13 Espelhos, Aplicações do fenômeno da reflexão e refração da luz
13.1 Espelhos
13.2 Leis da reflexão
13.3 A construção de imagens em espelhos esféricos
13.4 Localização e caracterização de imagens nos espelhos esféricos
2.º ano – 4.º bimestre
14 Refração
14.1 Refração da luz
14.2 Leis da refração da luz
14.3 Imagens obtidas por refração
14.4 Caracterização das lentes esféricas delgadas e de suas imagens
14.5 Reflexão total
15 Natureza ondulatória e quântica da luz
15.1 Luz como partícula
15.2 A difração da luz
15.3 A interferência luminosa
15.4 A polarização da luz
15.5 A refração da luz branca no prisma e na atmosfera
15.6 A velocidade de luz na refração
3.º ano – 1.º bimestre
16 Fenômenos elétricos e magnéticos, Aspectos estáticos e dinâmicos da eletricidade, Corrente elétrica, Geradores e circuitos elétricos
16.1 Circuitos elétricos
16.2 Transformações de energia nos aparelhos elétricos
16.3 Caracterização dos aparelhos elétricos e suas fontes
16.4 Corrente elétrica
16.5 Resistência elétrica
16.6 Efeito Joule
16.7 Associação em paralelo e em série de resistores e fontes
16.8 Curto-circuito, fontes ou geradores e receptores
3.º ano – 2.º bimestre
17 Campo elétrico e potencial elétrico, A Lei de Coulomb
17.1 A matéria vista por dentro
17.2 Processos de eletrização
17.3 Pilhas e baterias: campo elétrico
17.4 Campo e força elétricos
17.5 Tensão e energia potencial elétrica
17.6 Modelo de corrente elétrica nos metais
3.º ano – 3.º bimestre
18 Campo magnético
18.1 Bússolas e imãs
18.2 Terra, bússolas e imãs: a interação magnética
18.3 O campo magnético
18.4 O imã e o eletroimã
18.5 A interação entre correntes
19 Indução magnética, Equações de Maxwell, Energia e suas transformações, Fontes e tipos de energia, Energia, meio ambiente e os potenciais energéticos do Brasil, A energia elétrica nas residências
19.1 Faraday e o fenômeno da indução eletromagnética
19.2 A lei de Lenz e a lei de Faraday
19.3 As usinas e a distribuição de energia elétrica
3.º ano – 4.º bimestre
20 Tópicos da Física moderna
20.1 Um novo paradigma
20.2 A física moderna que podemos encontrar no laser, na cultura e no entrenimento
20.3 Da bomba atômica à radioterapia
20.4 O núcleo atômico
Notas
Atividades realizadas, lista de exercícios: valor 2,0 ponto
Trabalho realizado: valor 2,0 ponto
Prova de verificação: valor 6,0 pontos
Prova de reavaliação: valor 6,0 pontos (recuperação paralela)
Trabalho de reavaliação: valor 4,0 pontos (recuperação paralela)
METODOLOGIA
É importante que no processo pedagógico, na disciplina de Física, parta do conhecimento prévio dos estudantes, pois, o estudante adquire a concepção espontânea no dia a dia, na interação com os diversos objetos no seu espaço de convivência, os quais, na escola, fazem-se presentes ao iniciar o processo de ensino-aprendizagem. Por sua vez, a concepção científica envolve um saber socialmente construído e sistematizado, que requer metodologias específicas para ser transmitido no ambiente escolar. A escola é, por excelência, o lugar onde se lida com o conhecimento científico historicamente produzido. A composição de uma sala de aula mistura pessoas com diferentes costumes, tradições, preconceitos e ideias que dependem também dessa origem, o que torna impossível moldá-las como se fossem iguais. Num determinado conteúdo, o professor terá que considerar o que eles conhecem. Talvez será o ponto de partida para o início de uma aprendizagem que agregue significados para professor e estudantes. É imprescindível que o professor cumpra sua função de uma espécie de “informante científico”, para ir além do limite da informação e atingir a fronteira da formação, através de uma mediação não-aleatória, mas identificada pelo conhecimento físico, num processo organizado e sistematizado pelo professor.
No desenvolvimento dos conteúdos será abordado a importância da Física no mundo, com relevância aos aspectos históricos, o conhecimento enquanto construção humana e a constante evolução do pensamento científico, assim como, as relações das descobertas científicas com as aplicações tecnológicas na contemporaneidade.
O uso da experimentação é viável e necessário no espaço e tempo mesmo que seja por meio de demonstração feita pelo professor, ou da utilização de materiais alternativos e de baixo custo, na construção e demonstração dos experimentos.
A estratégia de brinquedos e jogos no ensino de Física será utilizado para que o educando possa ser instigado a pesquisar e propor soluções.
As aulas serão expositivas e práticas partindo do conhecimento prévio dos alunos, utilizando textos do livro pedagógico: Física e Realidade, textos científicos, bem com situações vividas na prática e relacionando com o conteúdo científico sistematizado.
Serão utilizados o laboratório de ciências para aulas práticas e o laboratório de informática para pesquisa em blogs e sites que tenham como conteúdo a Física e outras ciências e o Blog do Prof. Adão Reinaldo Farias (Física e Química no Cotidiano).
Na TV pendrive será exibido vídeos e aulas do Novo Telecurso para auxiliar na compreensão dos conceitos físicos.
REFERÊNCIAS
PARANÁ, Secretaria de Estado da Educação. Diretrizes Curriculares da rede pública de educação básica do Estado do Paraná: Física. Curitiba: SEED/DEM, 2009.
GONÇALVES FILHO, Aurelio. Física e Realidade: ensino médio física – Aurelio Gonçalves Filho, Carlos Toscano. -1. ed. – São Paulo: Scipione,2010. (Coleção Física e realidade).

Plano de Trabalho Docente – FÍSICA – EJA – 2012


C.E.Dr. Felipe S. Bittencourt
Disciplina:Física
EJA– Ensino Médio
Professor:Adão Reinaldo Farias
Marialva– PR
2012


FUNDAMENTOSDA DISCIPLINA
Antigosregistros históricos já mostravam que os seres humanos sepreocupavam em entender e explicar o mundo no qual viviam. Ao longodo tempo, temos organizado muito desse entendimento e tentado, comele construir nosso mundo.
Umasociedade se caracteriza por uma visão de mundo que incluiconhecimento, hábitos e costumes, mitos e crenças. Também,caracteriza-se pelo modo de produção que determina as relaçõesentre os homens, suas condições de vida, em cuja base está otrabalho.
Aciência surge na tentativa de decifrar o universo físico, a qual édeterminada pela necessidade humana de resolver problemas práticos edemandas materiais em determinada época; logo é histórica econstitui visão de mundo.
Ciênciasignifica “conhecimento”. Ela resulta de um processo deobservação, estudo e tentativa de explicar o ambiente em quevivemos. Ciência é criatividade, é aprender a fazer. Por isso,explicar e fazer ciência tem que ser por meio de muitas atividades.
AFísica pode ser considerada a base de todas as outras ciências e datecnologia, pois estuda os componentes básicos de um determinadofenômeno e as leis que governam suas interações. Através daFísica, dentro de uma perspectiva histórico crítica, podemosformar sujeitos por meio de conteúdos que o levem a compreensão douniverso, sua evolução, suas transformações e as interações quenele se apresenta.
OBJETIVOGERAL
AFísica é uma ciência que tem como objeto de estudo o Universo, suaevolução e as interações que nele se apresentam. Por algumarazão, os fenômenos da natureza obedecem equações matemáticas,possibilitando elaborar modelos para compreender os fenômenos danatureza.
Compreendera importância da cultura produzida pelos homens, é importante paraentender a relevância histórica dessa produção dentro da históriada humanidade.
Visualizara elegância das teorias físicas, a emoção dos debates em tornodas ideias científicas, a grandeza dos princípios físicos, desafiaa todos nós, professores e estudantes, de compartilharmos, ainda comum pouco de Matemática, os conceitos e a evolução da Física,presentes desde que o homem, por necessidade ou curiosidade, passou ase preocupar com o estudo dos fenômenos naturais. (MENEZES, 2005).
OBJETIVOSESPECÍFICOS
Oestudo dos movimentos, a mecânica de Newton, é importante por estarfortemente ligado às questões externas ao meio científico como,por exemplo, as guerras, o comércio, os mitos e a religião. Tambémpermite compreender fenômenos ligados ao cotidiano, como caminhar, omovimento de projéteis e dos automóveis, o equilíbrio de corpos emum meio fluído, o movimento dos planetas em torno do Sol e o da Luaem torno da Terra. Ressalte-se, ainda, a importância de algumasentidades físicas, aplicadas a partículas como as ondas, porexemplo, o momentum e a energia, cuja compreensão é importante paraestudos que vão desde a colisão de duas bolas de gude até acompreensão de processos que envolvem a moderna cosmologia.
NaHistória, encontramos outra grande síntese, hoje chamada Leis daTermodinâmica. Seus estudos se baseiam nos conceitos de temperatura,calor, entropia e nas relações entre calor e trabalho mecânico.Através dos estudos da termodinâmica, foi possível entender omundo microscópico da matéria. Entender os processos em que ocorremtrocas de calor, tão presentes no cotidiano, e seus principaisconceitos, torna-se fundamental para que a Física seja vista comouma Ciência em construção e, também, para se compreender ouniverso.
Tambémsão objetos de estudo da Física os fenômenos em que a cargaelétrica se apresenta. O eletromagnetismo, seu conhecimento e suaaplicação não estão ligados apenas à compreensão da natureza,mas também às inúmeras inovações tecnológicas surgidas noúltimo século, a partir dos trabalhos de Maxwell, cujas equaçõeslevam às quatro Leis do Eletromagnetismo clássico.
Assim,os três conteúdos – Movimento, Termodinâmica e Eletromagnetismo– são estruturantes porque indicam desdobramentos em conteúdosespecíficos que permitem trabalhar o objeto de estudo da Física daforma mais abrangente possível.
CONTEÚDOSESTRUTURANTES:
Movimentos,Termodinâmica e Eletromagnetismo.
CONTEÚDOSBÁSICOS:
Momentume Inércia
Conservaçãoda Quantidade de Movimento(momentum)
Variaçãoda Quantidade de Movimento(Impulso)
2aLei de Newton
3aLei de Newton e Condições de Equilíbrio
Gravitação
Energia,Princípio da Conservação da Energia, Trabalho e Potência
LeiZero da Termodinâmica, 1a e 2a Leis daTermodinâmica
CargaElétrica, Corrente Elétrica, Campo e Ondas Eletromagnéticas
ForçaEletromagnética
Equaçõesde Maxwell (Lei de Gauss para Eletrostática, Lei de Coulomb, Lei deAmpère, Lei de Gauss Magnética e Lei de Faraday)
ANatureza da Luz e suas Propriedades
CONTEÚDOSESPECÍFICOS:
INTRODUÇÃOÀ FÍSICA
Campode estudo e atuação da Física
Históriada física
AFísica contemporânea e suas aplicações tecnológicas
MECÂNICA
Movimentosretilíneos
Movimentoscurvilíneos
Movimentocircular uniforme
Quedalivre
OsPrincípios da Mecânica (Leis de Newton)
Energia,Trabalho e Potência
Impulsoe quantidade de movimento
GravitaçãoUniversal
Hidrostática
FÍSICATÉRMICA
Fenômenostérmicos
Ocalor e a temperatura
Ofenômeno da dilatação nos sólidos, líquidos e gases
Asmudanças de estado físico da matéria
Trocase transmissão do calor
Comportamentotérmico dos gases
Leisda Termodinâmica
ONDULATÓRIA
Fenômenosondulatórios
Ondasmecânicas e eletromagnéticas
Naturezaondulatória e quântica da luz
ÓPTICA
Fenômenosluminosos
Princípiosda Óptica Geométrica
Aplicaçõesdo fenômeno da reflexão e reflação da luz
Lentese instrumentos ópticos de observação
Espelhos
Aóptica e o olho humano
ELETRICIDADEE MAGNETISMO
Fenômenoselétricos e magnéticos
Aspectosestáticos e dinâmicos da eletricidade
ALei de Coulomb
Campoelétrico e potencial elétrico
Correnteelétrica
Geradorese circuitos elétricos
Campomagnético
Induçãomagnética
Equaçõesde Maxwell
ENERGIA
Energiae suas transformações
Fontese tipos de energia
Energia,meio ambiente e os potenciais energéticos do Brasil
Aenergia elétrica nas residências
PROPOSTADE AVALIAÇÃO
Aavaliação deverá levar em conta os pressupostos teóricos adotadosnas Diretrizes Curriculares. Ao considerar importantes os aspectoshistóricos, conceituais e culturais, a evolução das ideias emFísica e a não-neutralidade da ciência, a avaliação se verificapelo progresso do estudante quanto a esses aspectos. Avaliar éconsiderar a apropriação dos objetos da Física pelos estudantes.
Aavaliação terá um caráter diversificado e verificará aspectoscomo:
-a compreensão dos conceitos físicos;
-a capacidade de análise de um texto, seja ele literário oucientífico, para uma opinião que leve em conta o conteúdo físico;
-a capacidade de elaborar um relatório sobre um experimento ouqualquer outro evento que envolva a Física.
Noentanto, a avaliação não poderá ser usada para classificar osalunos com uma nota, com o objetivo de testar o aluno ou mesmopuni-lo, mas sim de auxiliá-lo na aprendizagem. Ou seja, trata-se detomá-la como instrumento para intervir no processo de aprendizagemdo estudante, cuja finalidade e sempre seu crescimento.
1.ªavaliação – carga horária: 32 h/a
Introduçãoà Física
Históriada Física
AFísica contemporânea e suas aplicações tecnológicas
Movimentosretilíneos
Movimentoscurvilíneos
Movimentocircular uniforme
Quedalivre
2.ªavaliação – carga horária: 64 h/a
OsPrincípios da Mecânica (Leis de Newton)
Energia,Trabalho e Potência
Impulsoe quantidade de movimento
GravitaçãoUniversal
Hidrostática
3.ªavaliação – carga horária: 96 h/a
Fenômenostérmicos
Ocalor e a temperatura
Ofenômeno da dilatação nos sólidos líquidos e gases
Asmudanças de estado físico da matéria
Trocase transmissão de calor
Comportamentotérmico dos gases
Leisda Termodinâmica
Fenômenosondulatórios
Ondasmecânicas e eletromagnéticas
Naturezaondulatória e quântica da luz
Fenômenosluminosos
Princípiosda Óptica Geométrica
Aplicaçõesdo fenômeno da reflexão e refração da luz
Lentese instrumentos ópticos de observação
Espelhos
Aóptica e o olho humano
4.ªavaliação – carga horária 128h/a
Fenômenoselétricos e magnéticos
Aspectosestáticos e dinâmicos da eletricidade
ALei de Coulomb
Campoelétrico e potencial elétrico
Correnteelétrica
Geradorese circuitos elétricos
Campomagnético
Induçãomagnética
Equaçõesde Maxwell
Energiae suas transformações
Fontese tipos de energia
Energia,meio ambiente e os potenciais energéticos do Brasil
Aenergia elétrica nas residências
Notas
Atividadesrealizadas, lista de exercícios: valor 2,0 ponto
Trabalhorealizado: valor 2,0 ponto
Provade verificação: valor 6,0 pontos
Provade reavaliação: valor 6,0 pontos (recuperação paralela)
Trabalhode reavaliação: valor 4,0 pontos (recuperação paralela)
METODOLOGIA
Éimportante que no processo pedagógico, na disciplina de Física,parta do conhecimento prévio dos estudantes, pois, o estudanteadquire a concepção espontânea no dia a dia, na interação com osdiversos objetos no seu espaço de convivência, os quais, na escola,fazem-se presentes ao iniciar o processo de ensino-aprendizagem. Porsua vez, a concepção científica envolve um saber socialmenteconstruído e sistematizado, que requer metodologias específicaspara ser transmitido no ambiente escolar. A escola é, porexcelência, o lugar onde se lida com o conhecimento científicohistoricamente produzido. A composição de uma sala de aula misturapessoas com diferentes costumes, tradições, preconceitos e ideiasque dependem também dessa origem, o que torna impossível moldá-lascomo se fossem iguais. Num determinado conteúdo, o professor teráque considerar o que eles conhecem. Talvez será o ponto de partidapara o início de uma aprendizagem que agregue significados paraprofessor e estudantes. É imprescindível que o professor cumpra suafunção de uma espécie de “informante científico”, para iralém do limite da informação e atingir a fronteira da formação,através de uma mediação não-aleatória, mas identificada peloconhecimento físico, num processo organizado e sistematizado peloprofessor.
Nodesenvolvimento dos conteúdos será abordado a importância daFísica no mundo, com relevância aos aspectos históricos, oconhecimento enquanto construção humana e a constante evolução dopensamento científico, assim como, as relações das descobertascientíficas com as aplicações tecnológicas na contemporaneidade.
Ouso da experimentação é viável e necessário no espaço e tempoda EJA mesmo que seja por meio de demonstração feita peloprofessor, ou da utilização de materiais alternativos e de baixocusto, na construção e demonstração dos experimentos.
Aestratégia de brinquedos e jogos no ensino de Física seráutilizado para que o educando possa ser instigado a pesquisar epropor soluções.
Asaulas serão expositivas e práticas partindo do conhecimento préviodos alunos, utilizando textos do livro didático público, livrospedagógicos, apostilas da EJA, textos científicos, bem comsituações vividas na prática e relacionando com o conteúdocientífico sistematizado.
Serãoutilizados o laboratório de ciências para aulas práticas e olaboratório de informática para pesquisa em blogs e sites quetenham como conteúdo a Física e outras ciências e o Blog do Prof.Adão Reinaldo Farias (Física e Química no Cotidiano).
NaTV pendrive será exibido vídeos e aulas do Novo Telecurso paraauxiliar na compreensão dos conceitos físicos.
REFERÊNCIAS
PARANÁ,Secretaria de Estado da Educação. Diretrizes Curriculares darede pública de educação básica do Estado do Paraná: Física.Curitiba: SEED/DEM, 2009.
GONÇALVESFILHO, Aurelio. Física e Realidade: ensino médio física –Aurelio Gonçalves Filho, Carlos Toscano. -1. ed. – São Paulo:Scipione,2010. – (Coleção Física e realidade)

>Plano de Trabalho Docente (EJA) – Física 2011

>

Plano de Trabalho Docente
EJA – C.E. Dr. Felipe S. Bittencourt




Professor: Adão Reinaldo Farias

Marialva – PR

2011
FUNDAMENTOS DA DISCIPLINA
Antigos registros históricos já mostravam que os seres humanos se preocupavam em entender e explicar o mundo no qual viviam. Ao longo do tempo, temos organizado muito desse entendimento e tentado, com ele construir nosso mundo.
Uma sociedade se caracteriza por uma visão de mundo que inclui conhecimento, hábitos e costumes, mitos e crenças. Também, caracteriza-se pelo modo de produção que determina as relações entre os homens, suas condições de vida, em cuja base está o trabalho.
A ciência surge na tentativa de decifrar o universo físico, a qual é determinada pela necessidade humana de resolver problemas práticos e demandas materiais em determinada época; logo é histórica e constitui visão de mundo.
Ciência significa “conhecimento”. Ela resulta de um processo de observação, estudo e tentativa de explicar o ambiente em que vivemos. Ciência é criatividade, é aprender a fazer. Por isso, explicar e fazer ciência tem que ser por meio de muitas atividades.
A Física pode ser considerada a base de todas as outras ciências e da tecnologia, pois estuda os componentes básicos de um determinado fenômeno e as leis que governam suas interações. Através da Física, dentro de uma perspectiva histórico-crítica, podemos formar sujeitos por meio de conteúdos que o levem a compreensão do universo, sua evolução, suas transformações e as interações que nele se apresenta.
OBJETIVO GERAL
A Física é uma ciência que tem como objeto de estudo o Universo, sua evolução e as interações que nele se apresentam. Por alguma razão, os fenômenos da natureza obedecem equações matemáticas, possibilitando elaborar modelos para compreender os fenômenos da natureza.
Compreender a importância da cultura produzida pelos homens, é importante para entender a relevância histórica dessa produção dentro da história da humanidade.
Visualizar a elegância das teorias físicas, a emoção dos debates em torno das idéias científicas, a grandeza dos princípios físicos, desafia a todos nós, professores e estudantes, de compartilharmos, ainda com um pouco de Matemática, os conceitos e a evolução da Física, presentes desde que o homem, por necessidade ou curiosidade, passou a se preocupar com o estudo dos fenômenos naturais. (MENEZES, 2005).
OBJETIVOS ESPECÍFICOS
O estudo dos movimentos, a mecânica de Newton, é importante por estar fortemente ligado às questões externas ao meio científico como, por exemplo, as guerras, o comércio, os mitos e a religião. Também permite compreender fenômenos ligados ao cotidiano, como caminhar, o movimento de projéteis e dos automóveis, o equilíbrio de corpos em um meio fluído, o movimento dos planetas em torno do Sol e o da Lua em torno da Terra. Ressalte-se, ainda, a importância de algumas entidades físicas, aplicadas a partículas como as ondas, por exemplo, o momentum e a energia, cuja compreensão é importante para estudos que vão desde a colisão de duas bolas de gude até a compreensão de processos que envolvem a moderna cosmologia.
Na História, encontramos outra grande síntese, hoje chamada Leis da Termodinâmica. Seus estudos se baseiam nos conceitos de temperatura, calor, entropia e nas relações entre calor e trabalho mecânico. Através dos estudos da termodinâmica, foi possível entender o mundo microscópico da matéria. Entender os processos em que ocorrem trocas de calor, tão presentes no cotidiano, e seus principais conceitos, torna-se fundamental para que a Física seja vista como uma Ciência em construção e, também, para se compreender o universo.
Também são objetos de estudo da Física os fenômenos em que a carga elétrica se apresenta. O eletromagnetismo, seu conhecimento e sua aplicação não estão ligados apenas à compreensão da natureza, mas também às inúmeras inovações tecnológicas surgidas no último século, a partir dos trabalhos de Maxwell, cujas equações levam às quatro Leis do Eletromagnetismo clássico.
Assim, os três conteúdos – Movimento, Termodinâmica e Eletromagnetismo – são estruturantes porque indicam desdobramentos em conteúdos específicos que permitem trabalhar o objeto de estudo da Física da forma mais abrangente possível.
CONTEÚDOS ESPECÍFICOS
INTRODUÇÃO À FÍSICA
Campo de estudo e atuação da Física
História da física
A Física contemporânea e suas aplicações tecnológicas
MECÂNICA
Movimentos retilíneos
Movimentos curvilíneos
Movimento circular uniforme
Queda livre
Os Princípios da Mecânica (Leis de Newton)
Energia, Trabalho e Potência
Impulso e quantidade de movimento
Gravitação Universal
Hidrostática
FÍSICA TÉRMICA
Fenômenos térmicos
O calor e a temperatura
O fenômeno da dilatação nos sólidos, líquidos e gases
As mudanças de estado físico da matéria
Trocas e transmissão do calor
Comportamento térmico dos gases
Leis da Termodinâmica
ONDULATÓRIA
Fenômenos ondulatórios
Ondas mecânicas e eletromagnéticas
Natureza ondulatória e quântica da luz
ÓPTICA
Fenômenos luminosos
Princípios da Óptica Geométrica
Aplicações do fenômeno da reflexão e reflação da luz
Lentes e instrumentos ópticos de observação
Espelhos
A óptica e o olho humano
ELETRICIDADE E MAGNETISMO
Fenômenos elétricos e magnéticos
Aspectos estáticos e dinâmicos da eletricidade
A Lei de Coulomb
Campo elétrico e potencial elétrico
Corrente elétrica
Geradores e circuitos elétricos
Campo magnético
Indução magnética
Equações de Maxwell
ENERGIA
Energia e suas transformações
Fontes e tipos de energia
Energia, meio ambiente e os potenciais energéticos do Brasil
A energia elétrica nas residências
PROPOSTA DE AVALIAÇÃO
A avaliação deverá levar em conta os pressupostos teóricos adotados nas Diretrizes Curriculares. Ao considerar importantes os aspectos históricos, conceituais e culturais, a evolução das idéias em Física e a não-neutralidade da ciência, a avaliação se verifica pelo progresso do estudante quanto a esses aspectos. Avaliar é considerar a apropriação dos objetos da Física pelos estudantes.
A avaliação terá um caráter diversificado e verificará aspectos como:
- a compreensão dos conceitos físicos;
- a capacidade de análise de um texto, seja ele literário ou científico, para uma opinião que leve em conta o conteúdo físico;
- a capacidade de elaborar um relatório sobre um experimento ou qualquer outro evento que envolva a Física.
No entanto, a avaliação não poderá ser usada para classificar os alunos com uma nota, com o objetivo de testar o aluno ou mesmo puni-lo, mas sim de auxiliá-lo na aprendizagem. Ou seja, trata-se de tomá-la como instrumento para intervir no processo de aprendizagem do estudante, cuja finalidade e sempre seu crescimento.
1.ª avaliação – carga horária: 32 h/a
Introdução à Física
História da Física
A Física contemporânea e suas aplicações tecnológicas
Movimentos retilíneos
Movimentos curvilíneos
Movimento circular uniforme
Queda livre

2.ª avaliação – carga horária: 32 h/a
Os Princípios da Mecânica (Leis de Newton)
Energia, Trabalho e Potência
Impulso e quantidade de movimento
Gravitação Universal
Hidrostática

3.ª avaliação – carga horária: 32 h/a
Fenômenos térmicos
O calor e a temperatura
O fenômeno da dilatação nos sólidos líquidos e gases
As mudanças de estado físico da matéria
Trocas e transmissão de calor
Comportamento térmico dos gases
Leis da Termodinâmica
Fenômenos ondulatórios
Ondas mecânicas e eletromagnéticas
Natureza ondulatória e quântica da luz
Fenômenos luminosos
Princípios da Óptica Geométrica
Aplicações do fenômeno da reflexão e refração da luz
Lentes e instrumentos ópticos de observação
Espelhos
A óptica e o olho humano

4.ª avaliação – carga horária 32h/a
Fenômenos elétricos e magnéticos
Aspectos estáticos e dinâmicos da eletricidade
A Lei de Coulomb
Campo elétrico e potencial elétrico
Corrente elétrica
Geradores e circuitos elétricos
Campo magnético
Indução magnética
Equações de Maxwell
Energia e suas transformações
Fontes e tipos de energia
Energia, meio ambiente e os potenciais energéticos do Brasil
A energia elétrica nas residências
Notas
Atividades realizadas, lista de exercícios: valor 2,0 ponto
Trabalho realizado: valor 2,0 ponto
Prova de verificação: valor 6,0 pontos
Prova de reavaliação: valor 6,0 pontos
METODOLOGIA
É importante que no processo pedagógico, na disciplina de Física, parta do conhecimento prévio dos estudantes, pois, o estudante adquire a concepção espontânea no dia a dia, na interação com os diversos objetos no seu espaço de convivência, os quais, na escola, fazem-se presentes ao iniciar o processo de ensino-aprendizagem. Por sua vez, a concepção científica envolve um saber socialmente construído e sistematizado, que requer metodologias específicas para ser transmitido no ambiente escolar. A escola é, por excelência, o lugar onde se lida com o conhecimento científico historicamente produzido. A composição de uma sala de aula mistura pessoas com diferentes costumes, tradições, preconceitos e idéias que dependem também dessa origem, o que torna impossível moldá-las como se fossem iguais. Num determinado conteúdo, o professor terá que considerar o que eles conhecem. Talvez será o ponto de partida para o início de uma aprendizagem que agregue significados para professor e estudantes. É imprescindível que o professor cumpra sua função de uma espécie de “informante científico”, para ir além do limite da informação e atingir a fronteira da formação, através de uma mediação não-aleatória, mas identificada pelo conhecimento físico, num processo organizado e sistematizado pelo professor.
No desenvolvimento dos conteúdos será abordado a importância da Física no mundo, com relevância aos aspectos históricos, o conhecimento enquanto construção humana e a constante evolução do pensamento científico, assim como, as relações das descobertas científicas com as aplicações tecnológicas na contemporaneidade.
O uso da experimentação é viável e necessário no espaço e tempo da EJA mesmo que seja por meio de demonstração feita pelo professor, ou da utilização de materiais alternativos e de baixo custo, na construção e demonstração dos experimentos.
A estratégia de brinquedos e jogos no ensino de Física será utilizado para que o educando possa ser instigado a pesquisar e propor soluções.
As aulas serão expositivas e práticas partindo do conhecimento prévio dos alunos, utilizando textos do livro didático público, livros pedagógicos, apostilas da EJA, textos científicos, bem com situações vividas na prática e relacionando com o conteúdo científico sistematizado.
Serão utilizados o laboratório de ciências para aulas práticas e o laboratório de informática para pesquisa em blogs e sites que tenham como conteúdo a Física e outras ciências e o Blog do Prof. Adão Reinaldo Farias (Física e Química no Cotidiano).
Na TV pendrive será exibido vídeos e aulas do Novo Telecurso para auxiliar na compreensão dos conceitos físicos.
REFERÊNCIA
PARANÁ, Secretaria de Estado da Educação. Diretrizes Curriculares da rede pública de educação básica do Estado do Paraná: Física. Curitiba: SEED/DEM, 2009.

Plano de Trabalho Docente – Disciplina: Física – Ceebja – Sarandi – PR

Página Inicial
PLANO DE TRABALHO DOCENTE
CEEBJA – SARANDI
ANO 2010
DISCIPLINA: FÍSICA

PROF.: ADÃO REINALDO FARIAS


FUNDAMENTOS DA DISCIPLINA
Antigos registros históricos já mostravam que os seres humanos se preocupavam em entender e explicar o mundo no qual viviam. Ao longo do tempo, temos organizado muito desse entendimento e tentado, com ele construir nosso mundo.
Uma sociedade se caracteriza por uma visão de mundo que inclui conhecimento, hábitos e costumes, mitos e crenças. Também, caracteriza-se pelo modo de produção que determina as relações entre os homens, suas condições de vida, em cuja base está o trabalho.
A ciência surge na tentativa de decifrar o universo físico, a qual é determinada pela necessidade humana de resolver problemas práticos e demandas materiais em determinada época; logo é histórica e constitui visão de mundo.
Ciência significa “conhecimento”. Ela resulta de um processo de observação, estudo e tentativa de explicar o ambiente em que vivemos. Ciência é criatividade, é aprender a fazer. Por isso, explicar e fazer ciência tem que ser por meio de muitas atividades.
A Física pode ser considerada a base de todas as outras ciências e da tecnologia, pois estuda os componentes básicos de um determinado fenômeno e as leis que governam suas interações.
Através da Física, dentro de uma perspectiva histórico-crítica, podemos formar sujeitos por meio de conteúdos que o levem a compreensão do universo, sua evolução, suas transformações e as interações que nele se apresenta.
OBJETIVO GERAL
A Física é uma Ciência que tem como objeto de estudo o Universo, sua evolução e as interações que nele se apresentam. Por alguma razão, os fenômenos da natureza obedecem equações matemáticas, possibilitando elaborar modelos para compreender o fenômenos da natureza.
Compreender a importância da cultura produzida pelos homens, é importante para entender a relevância histórica dessa produção dentro da história da humanidade.
Visualizar a elegância das teorias físicas, a emoção dos debates em torno das idéias científicas, a grandeza dos princípios físicos, desafia a todos nós, professores e estudantes, de compartilharmos, ainda com um pouco de Matemática, os conceitos e a evolução da Física, presentes desde que o homem, por necessidade ou curiosidade, passou a se preocupar com o estudo dos fenômenos naturais. (MENEZES, 2005).
OBJETIVOS ESPECÍFICOS
O estudo dos movimentos, a mecânica de Newton, é importante por estar fortemente ligado às questões externas ao meio científico como, por exemplo, as guerras, o comércio, os mitos e a religião. Também permite compreender fenômenos ligados ao cotidiano, como caminhar, o movimento de projéteis e dos automóveis, o equilíbrio de corpos em um meio fluído, o movimento dos planetas em torno do Sol e o da Lua em torno da Terra. Ressalte-se, ainda, a importância de algumas entidades físicas, aplicadas a partículas como as ondas, por exemplo, o momentum e a energia, cuja compreensão é importante para estudos que vão desde a colisão de duas bolas de gude até a compreensão de processos que envolvem a moderna cosmologia.
Na História, encontramos outra grande síntese, hoje chamada Leis da Termodinâmica. Seus estudos se baseiam nos conceitos de temperatura, calor, entropia e nas relações entre calor e trabalho mecânico. Através dos estudos da termodinâmica, foi possível entender o mundo microscópico da matéria. Entender os processos em que ocorrem trocas de calor, tão presentes no cotidiano, e seus principais conceitos, torna-se fundamental para que a Física seja vista como uma Ciência em construção e, também, para se compreender o universo.
Também são objetos de estudo da Física os fenômenos em que a carga elétrica se apresenta. O eletromagnetismo, seu conhecimento e sua aplicação não estão ligados apenas à compreensão da natureza, mas também às inúmeras inovações tecnológicas surgidas no último século, a partir dos trabalhos de Maxwell, cujas equações levam às quatro Leis do Eletromagnetismo clássico.
Assim, os três conteúdos – Movimento, Termodinâmica e Eletromagnetismo – são estruturantes porque indicam desdobramentos em conteúdos específicos que permitem trabalhar o objeto de estudo da Física da forma mais abrangente possível.
CONTEÚDOS
INTRODUÇÃO À FÍSICA
Campo de estudo e atuação da Física
História da física
A Física contemporânea e suas aplicações tecnológicas
MECÂNICA
Movimentos retilíneos
Movimentos curvilíneos
Movimento circular uniforme
Queda livre
Os Princípios da Mecânica (Leis de Newton)
Energia, Trabalho e Potência
Impulso e quantidade de movimento
Gravitação Universal
Hidrostática
FÍSICA TÉRMICA
Fenômenos térmicos
O calor e a temperatura
O fenômeno da dilatação nos sólidos, líquidos e gases
As mudanças de estado físico da matéria
Trocas e transmissão do calor
Comportamento térmico dos gases
Leis da Termodinâmica
ONDULATÓRIA
Fenômenos ondulatórios
Ondas mecânicas e eletromagnéticas
Natureza ondulatória e quântica da luz
ÓPTICA
Fenômenos luminosos
Princípios da Óptica Geométrica
Aplicações do fenômeno da reflexão e reflação da luz
Lentes e instrumentos ópticos de observação
Espelhos
A óptica e o olho humano
ELETRICIDADE E MAGNETISMO
Fenômenos elétricos e magnéticos
Aspectos estáticos e dinâmicos da eletricidade
A Lei de Coulomb
Campo elétrico e potencial elétrico
Corrente elétrica
Geradores e circuitos elétricos
Campo magnético
Indução magnética
Equações de Maxwell
ENERGIA
Energia e suas transformações
Fontes e tipos de energia
Energia, meio ambiente e os potenciais energéticos do Brasil
A energia elétrica nas residência
PROPOSTA DE AVALIAÇÃO
A avaliação deverá levar em conta os pressupostos teóricos adotados nas Diretrizes Curriculares. Ao considerar importantes os aspectos históricos, conceituais e culturais, a evolução das idéias em Física e a não-neutralidade da ciência, a avaliação se verifica pelo progresso do estudante quanto a esses aspectos. Avaliar é considerar a apropriação dos objetos da Física pelos estudantes.
A avaliação terá um caráter diversificado e verificará aspectos como:
  • a compreensão dos conceitos físicos;
  • a capacidade de análise de um texto, seja ele literário ou científico, para uma opinião que leve em conta o conteúdo físico;
  • a capacidade de elaborar um relatório sobre um experimento ou qualquer outro evento que envolva a Física.
No entanto, a avaliação não poderá ser usada para classificar os alunos com uma nota, com o objetivo de testar o aluno ou mesmo puni-lo, mas sim de auxiliá-lo na aprendizagem. Ou seja, trata-se de tomá-la como instrumento para intervir no processo de aprendizagem do estudante, cuja finalidade e sempre seu crescimento.
1.ª avaliação – carga horária: 32 h/a
    Introdução à Física
    História da Física
    A Física contemporânea e suas aplicações tecnológicas
    Movimentos retilíneos
    Movimentos curvilíneos
    Movimento circular uniforme
    Queda livre
2.ª avaliação – carga horária: 64 h/a
    Os Princípios da Mecânica (Leis de Newton)
    Energia, Trabalho e Potência
    Impulso e quantidade de movimento
    Gravitação Universal
    Hidrostática
3.ª avaliação – carga horária: 96 h/a
    Fenômenos térmicos
    O calor e a temperatura
    O fenômeno da dilatação nos sólidos líquidos e gases
    As mudanças de estado físico da matéria
    Trocas e transmissão de calor
    Comportamento térmico dos gases
    Leis da Termodinâmica
    Fenômenos ondulatórios
    Ondas mecânicas e eletromagnéticas
    Natureza ondulatória e quântica da luz
4.ª avaliação – carga horária 128h/a
    Fenômenos luminosos
    Princípios da Óptica Geométrica
    Aplicações do fenômeno da reflexão e refração da luz
    Lentes e instrumento ópticos de observação
    Espelhos
    A óptica e o olho humano
    Fenômenos elétricos e magnéticos
    Aspectos estáticos e dinâmicos da eletricidade
    A Lei de Coulomb
    Campo elétrico e potencial elétrico
    Corrente elétrica
    Geradores e circuitos elétricos
    Campo magnético
    Indução magnética
    Equações de Maxwell
    Energia e suas transformações
    Fontes e tipos de energia
    Energia, meio ambiente e os potenciais energéticos do Brasil
    A energia elétrica nas residências
Notas
    Atividades realizadas, lista de exercícios: valor 1,5 ponto
    Trabalho realizado: valor 1,5 ponto
    Prova de verificação: valor 7,0 pontos
    Prova de reavaliação: valor 7,0 pontos
METODOLOGIA
É importante que no processo pedagógico, na disciplina de Física, parta do conhecimento prévio dos estudantes, pois, o estudante adquire a concepção espontânea no dia a dia, na interação com os diversos objetos no seu espaço de convivência, os quais, na escola, fazem-se presentes ao iniciar o processo de ensino-aprendizagem. Por sua vez, a concepção científica envolve um saber socialmente construído e sistematizado, que requer metodologias específicas para ser transmitido no ambiente escolar. A escola é, por excelência, o lugar onde se lida com o conhecimento científico historicamente produzido. A composição de uma sala de aula mistura pessoas com diferentes costumes, tradições, preconceitos e idéias que dependem também dessa origem, o que torna impossível moldá-las como se fossem iguais. Num determinado conteúdo, o professor terá que considerar o que eles conhecem. Talvez será o ponto de partida para o início de uma aprendizagem que agregue significados para professor e estudantes. É imprescindível que o professor cumpra sua função de uma espécie de “informante científico”, para ir além do limite da informação e atingir a fronteira da formação, através de uma mediação não-aleatória, mas identificada pelo conhecimento físico, num processo organizado e sistematizado pelo professor.
As aulas serão expositivas partindo do conhecimento prévio dos alunos, utilizando textos do livro didático público, bem com situações vividas na prática e relacionando com o conteúdo científico sistematizado. Também será utilizado o laboratório de informática, para pesquisa em sites que tenham como conteúdo a Físicas e outras ciências e aulas do Telecurso 2000 de Física para auxiliar na compreensão dos conceitos físicos.
REFERÊNCIA
PARANÁ, Secretaria de Estado da Educação. Diretrizes Curriculares da rede pública de educação básica do Estado do Paraná: Física. Curitiba: SEED/DEM, 2009.